domingo, 19 de setembro de 2010

O desafio da vida saudável !!


Todos falam da importância de ter uma vida saudável. Mas não é tão fácil manter um estilo de vida assim. Alimentos saudáveis, as vezes até mais caros, como orgânicos e os que não contém agrotóxicos, não estão ao alcance de todos. Mas não se desespere! encontre aqui dicas simples sobre alimentos, práticas e novos hábitos, que todos podem seguir, enfim, um estilo de vida mais saudável.



Alimentação adequada com maior quantidade de frutas, verduras, alimentos integrais ( principalmente no café da manhã) e ao mesmo tempo com menor consumo de derivados de animais como a carne vermelha, embutidos e os enlatados ( o melhor equilibrio)


Atividade física é de fundamental importância para uma vida saudável, não importa o tipo de atividade o importante é que se movimente o corpo regularmente, dentro de sua capacidade, a caminhada é um dos mais praticados no mundo todo. Mas pode ser dança, natação, tênis, musculação. Mas sempre faça uma avaliação médica antes de iniciar qualquer tipo de atividade.


Beber água regularmente, com a chegada do inverno as vezes nos esquecemos de tomar água, mas procure tomar pequenas quantidades durante o dia todo e não grande quantidade em poucas vezes.


Evitar andar descalço em pisos frios e úmidos. Evitar exposição constante em mudanças de temperatura, como ar condicionado e o ambiente externo, evitar ficar a frente de porta de geladeira ou do freezer quando está trabalhando com calor ( cozinha).


Elimine todos os vicios, cigarro, álcool, gula,drogas, auto-medicação e até mesmo o vicio do computador e televisão.


Viva o Hoje, o presente. Não viva do passado ou somente no futuro. A vida se vive a cada momento, a cada instante que passa, portanto aproveite e viva intensamente com responsabilidade, pois o amanhã é uma consequência do que se faz no presente.


Diga não as emoções reprimidas, como rancor, a raiva e as mágoas. Estas coisas sobrecarregam o coração e podem causar doenças como cefaléia, tonturas, gastrite, gula ,diarréia, cólicas, insônia ,sonolência, hipertensão arterial, infarto do coração, doenças de pele e a depressão.


Faça sexo com regularidade, Entre 2 e 5 vezes por semana já é uma boa frequência, esta é inclusive recomendação do prórprio ministro da saúde, José Gomes Temporão.

São inúmeros os benefícios das relações sexuais.


Durma bem, o sono é um fenômeno natural, uma necessidade do organismo. Toda pessoa necessita dormir de forma a repor as energias físicas e mentais. Um sono de boa qualidade reflete-se em todos os campos da atividade humana.


Fuja do Stress Ele é o vilão de sua saúde.Encare a vida com alegria e confiança de que as coisas vão melhorar, lembre-se sempre " nada melhor do que um dia após o outro".


sábado, 12 de junho de 2010

HIV: tratamento falha para 30%

Maioria dos casos de insucesso se deve a equívocos dos pacientes na hora de tomar os medicamentos do coquetel!

Rio - Um em cada três portadores de HIV em tratamento no país tem resistência à maioria das drogas disponíveis para controlar e minimizar a evolução da Aids. A conclusão é de uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
O autor do levantamento, o infectologista Ricardo Diaz, acredita que os principais motivos para explicar a falha no tratamento de 30% dos pacientes com Aids são uso incorreto do coquetel, a resistência prévia do vírus ao medicamento antes mesmo do início da medicação e até alterações no metabolismo do paciente.

Segundo especialistas, a dificuldade de adesão ao tratamento, que pode ser consequência dos efeitos colaterais dos coquetéis e da dificuldade de tomar um grande número de medicamentos nos horários certos, é um dos maiores problemas. “Se a pessoa toma direito e a carga viral fica indetectável, não tem como se tornar resistente.

É possível usar os remédios por 20 anos sem desenvolver resistência”, diz o infectologista Caio Rosenthal.

O técnico do departamento de DST/Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde Ronaldo Hallal ressalta que a resistência também está ligada ao diagnóstico tardio.

“Se a pessoa começa a se tratar com a imunidade alta, a chance de desenvolver resistência é menor. Mas se começa o tratamento quando está doente, o risco é maior”, explicou Hallal. “O mundo se preocupa com a resistência aos medicamentos. No Brasil, médicos dão aconselhamento sobre tratamentos que podem ser adotados. É raro não ter opção”, minimizou o técnico.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

‘Dando pinta’ na saúde


Sinais que mudam de cor e forma merecem atenção, pois podem se transformar em câncer!

Mesmo nos dias mais frios, os raios solares estão tão presentes quanto no alto verão e ainda podem causar sérios danos à saúde da pele. A exposição ao sol provoca, além do envelhecimento precoce, o aparecimento de indesejáveis e por vezes perigosas pintas na pele.

Segundo a dermatologista Marli Maria de Carvalho, o tipo ultravioleta B (uvB) é o raio de sol que, quando atinge a pele, pode causar as manchinhas e consequentemente, o melanoma (câncer de pele). Por isso, ela aconselha: “mesmo no inverno deve-se evitar o sol através do uso de chapéus e, sobretudo, do protetor solar a partir do fator 30”.
Há pessoas que têm uma tendência maior a desenvolver sinais. As de pele clara, como a atriz Sofia Portto, a Malu Leitão da novela ‘Tempos Modernos’, e as com antecedentes de câncer de pele na família são mais propensas ao aparecimento de pintas. “Não me importava com a proteção da pele até perceber pequenas pintinhas amarronzadas em meu rosto”, afirma a atriz.

Nem toda pinta precisa ser retirada. A Drª Marli explica: “Se ela tem uma aspecto bom, regular e não cresce, basta fazer um acompanhamento dermatológico. E se houver a suspeita de que a pinta é um melanoma, o médico poderá retirá-la para biópsia”.

sábado, 1 de maio de 2010

Hora de tomar a segunda dose

Crianças de 6 meses a 2 anos que receberam vacina contra gripe suína há 30 dias já precisam voltar aos postos de saúde para o reforço. Sem ele, a proteção não é completa, alertam especialistas. Vacinação vai até dia 7 de junho.

Crianças de 6 meses a 2 anos que tomaram a primeira dose da vacina contra a gripe suína há 30 dias, já podem voltar aos postos de saúde para obter segunda dose. A próxima etapa de imunização para os pequenos vai até dia 7 de junho, um mês após o término da primeira etapa — 7 de maio. Especialistas alertam: a criança que não tomar a segunda dose não estará totalmente protegida contra a nova gripe.

“Quase todas as vacinas que são dadas na primeira infância têm mais de uma dose. Os pais devem obedecer o calendário e, mesmo se atrasarem, devem ir aos postos para que as crianças sejam vacinadas”, explica o pediatra Eitan Berezin.

E o que não falta são pais ‘esquecidos’. Segundo levantamento da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, da Fiocruz, no Rio 37% das crianças com até 2 anos não tomam de maneira correta as vacinas recomendadas pelo Ministério da Saúde — com doses e intervalos respeitados. O trabalho aponta ainda que apenas 75% das crianças do Rio na mesma faixa etária tomaram todas as vacinas previstas.
“O sistema imunológico precisa de um intervalo certo para ser estimulado e responder adequadamente à imunização”, explica o infectologista da UFRJ Edmilson Migowski.

“Qualquer vacina incompleta significa falta de proteção”, lembra Berezin. “Em relação à gripe suína, é importante que quem esteja fora do grupo preconizado também procure se imunizar na rede privada. Quanto mais pessoas se protegerem, menos o vírus circula”, ressalta o médico.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Alerta contra vacina falsificada


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) fez ontem um alerta para vacinas contra a gripe suína falsificadas que já começam a circular no Brasil. Na sexta-feira, agentes da Polícia Federal apreenderam dezenas destas doses em farmácias de Minas Gerais. Ténicos da Anvisa estão analisando o conteúdo dos frascos para saber que substâncias contêm e quais os riscos para a saúde de quem usou os produtos. O imunizante só pode ser aplicado em postos de saúde. Em breve, chegará à rede particular, em Vacinas comercializadas em lojas provavelmente são falsificadas ou contrabandeadas, informa a Anvisa. clínicas e hospitais autorizados.

“Nenhuma farmácia tem autorização da Anvisa para vender qualquer tipo de vacina. Elas somente estão disponíveis em clínicas e hospitais autorizados e postos de saúde”, explica o assessor de Segurança Institucional da Anvisa, Adílson Bezerra.

Quem quiser se imunizar, deve procurar postos de saúde de acordo com o calendário do Ministério da Saúde. Na rede privada, vacinas devem estar disponíveis em 15 dias. O custo vai variar entre R$ 40 e R$ 44.

“A população pode denunciar a venda de medicamentos falsos pelo 0800-642-9782”, ressaltou Bezerra, informando que a análise nas vacinas falsas apreendidas em Minas Gerais ficam prontas em um mês.


CALENDÁRIO

ATÉ 23 DE ABRIL
Devem garantir a vacina contra gripe suína portadores de doenças crônicas, gestantes, crianças com idade entre 6 meses e 2 anos, além de adultos com idade entre 20 e 29 anos.

24 de ABRIL A 7 DE MAIO
Início da campanha de vacinação contra gripe comum para pessoas com mais de 60 anos. Aqueles que forem portadores de doenças crônicas serão imunizados também com a vacina contra gripe suína.

10 A 21 DE MAIO
É a vez de adultos com idades entre 30 e 39 anos receberem a vacina.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Vacinação deve ser prorrogada


Faltando dois dias para o fim da segunda etapa da estratégia de vacinação contra gripe suína, somente 35% da população-alvo da campanha imunizou-se no estado do Rio. Foram 479 mil doentes crônicos, gestantes e crianças de seis meses a dois anos, quando a meta da Secretaria Estadual de Saúde é vacinar 1,36 milhão. No município do Rio, somente 24% das pessoas que fazem parte do grupo tinham sido imunizadas até terça-feira — cerca de 140 mil pessoas. O número está aquém da meta da Secretaria Municipal de Saúde: 500 mil até amanhã.

Por causa dos baixos índices, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, já estuda prorrogar a campanha de vacinação contra a gripe suína. Ele ressaltou que se a meta de 80% da população-alvo da campanha não for alcançada, o ministério pode repensar uma nova estratégia de imunização.

“Fazemos reuniões semanais avaliando os dados. Se, em algumas regiões, a cobertura deixar a desejar, vamos fazer um esforço para ampliá-la. Queremos proteger a população”, acrescentou Temporão, explicando que pessoas que estiverem fora do País poderão ser vacinadas fora do prazo.

“É fundamental que as pessoas se protejam. O inverno está chegando, as temperaturas vão cair, a circulação do vírus vai aumentar e a única arma segura para proteção é a vacinação”, afirmou.


VACINAS ATRASADAS

Como O DIA noticiou dia 23, a segunda fase da campanha de vacinação no estado do Rio começou com problemas. Muitos municípios não receberam as doses específicas destinadas às grávidas e o início da imunização desse grupo teve que ser adiado, prejudicando a adesão à vacinação.

Segundo o Ministério da Saúde, ainda não foi feito balanço nacional de imunização.

domingo, 21 de março de 2010

José Alencar: ‘Se Deus não quiser que eu vá, não há câncer que me leve’

As bochechas rosadas voltaram ao rosto do vice-presidente José Alencar (PRB-MG), 78 anos, que comove o Brasil com sua corajosa e perseverante luta contra um câncer na região abdominal. Ao contrário de muitos políticos, ele não esconde a doença e o feroz tratamento a que é submetido. Encara tudo com serenidade.

“O desespero não ajuda”, pondera ele, que passou por exames esta semana para avaliar a quimioterapia. Segundo os médicos, sua reação é excepcional.

Quinta-feira, dia seguinte à passeata que levou 150 mil pessoas às ruas no protesto em defesa dos royalties do estado, esse mineiro da Zona da Mata recebeu O DIA para uma conversa em sua casa no Rio e não fez rodeio: “Não se pode tirar o que os estados têm previsto nos seus orçamentos. Isso não pode acontecer e não vai”. E também garantiu: “O senador (Marcelo) Crivella é o candidato de Lula ao Senado no Rio”.


sábado, 20 de março de 2010

Um brinde à vida sexual


Os homens que costumam tomar alguns drinques com regularidade têm melhor desempenho sexual do que aqueles que nunca tomam bebidas alcoólicas. A constatação é de pesquisadores do Keogh Institute for Medical Research, da Austrália, que no entanto alertam: tomar um porre pode ser um tiro pela culatra. Ou seja, o segredo para ser bom de cama está em consumir bebidas com moderação.
O estudo, realizado com 1.580 homens, evidenciou que aqueles que bebiam até 5 doses por semana (porção considerada moderada) tinham uma vida sexual mais ativa e satisfatória do que os que não bebiam nunca ou aqueles que exageravam. Segundo o médico Kew-Kim Chew, coordenador da pesquisa, a incidência de problemas de ereção era 30% menor naqueles que tinham o hábito de beber alguns drinques por semana.
O médico explica que a bebida alcoólica em doses moderadas pode ajudar a desinibir e também pode melhorar a função circulatória, que está diretamente ligada aos problemas de ereção, uma vez que depende da irrigação sanguínea do pênis.
Foram avaliados na pesquisa alcoólatras, homens que bebiam as doses recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), os abstêmios e aqueles que não bebiam nada durante a semana mas exageravam no fim de semana. Os que tinham mais risco de disfunções eréteis eram os alcoólatras, seguido dos que exageravam no fim de semana.
Para o cientista, a descoberta é animadora, já que mostra que beber moderamente pode trazer benefícios para a vida sexual. Também indica que homens com disfunções eréteis não precisam abandonar o álcool completamente. “A vida sedentária e o cigarro têm mais impacto na disfunção erétil do que o álcool”, diz.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Carioca sangue bom


Doadores são de classe social baixa e conhecem bem a rede pública de saúde!
Carioca cerca de 35 anos, ensino médio completo e renda mensal de até dois salários mínimos. Esse é o perfil da maioria das pessoas que doam sangue no Hemorio, principal hemocentro do estado, que distribui sangue para mais de 100 hospitais públicos e conveniados ao Sistema Único de saúde (SUS). A maior parte dos voluntários pertence às classes C e D e depende do SUS para cuidar da própria saúde, por não ter plano. Eles são movidos por solidariedade e identificam-se com o sofrimento daqueles que necessitam de sangue. Muitos já tiveram a mesma experiência de dor e angústia.
“Parece que quem enfrenta maiores dificuldades é mais solidário. Talvez isso aconteça porque a pessoa vive mais próxima do sofrimento”, diz a coordenadora de Hemoterapia do Hemorio, Maria Esther Lopes.
É o caso do administrador Ricardo Tunala, 32 anos. A cada 50 dias, ele vai ao Hemorio fazer a doação por aférese, procedimento em que é retirado só um componente do sangue, permitindo que o voluntário doe mais vezes. “Já fiz 64 doações. O que me motiva é saber que posso ajudar as pessoas com um gesto simples. Pretendo chegar a 170 até os 60 anos de idade”.
Doar sangue é um processo rápido. Do momento em que o voluntário senta na cadeira, até a hora que se levanta, o tempo investido é de oito minutos. Somente na doação por aférese o processo é mais longo: cerca de uma hora. Mas cuidado: se você topar com alguma celebridade, pode demorar um pouco mais. “Uma vez um rapaz estava doando quando chegou a Priscila Pires (ex-BBB). Ele ficou tão nervoso que o sangue parou de fluir, a bolsa não enchia de jeito nenhum”, diverte-se uma das enfermeiras.
O estudante Felipe Bomfim não encontrou nenhuma celebridade, mas tem motivos para comemorar. Ele acabou de completar 18 anos. A festa foi no instituto. “Trouxe familiares e amigos, bolo, vela! Muitos doaram sangue”, alegra-se.
Ao doar sangue pela segunda vez na semana passada, o metalúrgico André Santos, 29, não escondeu o nervosismo “Morro de medo da agulha, mas não importa. É um pequeno sacríficio que faço para ajudar os outros”, afirma. Para doar sangue, é preciso estar saudável, ter mais de 18 anos, pesar mais de 50kg e apresentar documento de identidade. Para saber mais, ligue para o Disque Sangue: 0800 28 207 08. O Hemorio é na R. Frei Caneca, 8, Centro.

quarta-feira, 10 de março de 2010

Gripe suína: vacina já começa a faltar

Doses não são suficientes para imunizar profissionais de saúde!

Rio - No segundo dia da campanha de vacinação contra a gripe suína, o Hospital Clementino Fraga Filho, no Fundão, uma das referências no atendimento à gripe no estado, já interrompeu a vacinação. Segundo o chefe do setor de epidemiologia da unidade, Roberto Fiszman, as 300 doses que o hospital recebeu foram todas aplicadas segunda-feira, no primeiro dia da campanha.
“Estamos aguardando novas doses porque as 300 que recebemos acabaram em um dia. Nosso hospital é uma faculdade. Alunos que estão no hospital, que têm contato com pacientes, são considerados profissionais de saúde no caso da vacinação. Eles têm que ser vacinados para proteger os próprios doentes”, explicou.

Segundo Fiszman, a unidade solicitou 5.700 vacinas contra a gripe suína. “Não temos previsão de quando receberemos mais vacinas”, afirma.
No Instituto Fernandes Figueira, da Fiocruz, referência para gravidez de risco, a vacinação começou ontem. Das 400 doses que o instituto recebeu, 172 já foram aplicadas. A previsão de entrega do novo lote é somente no sábado.

O Ministério da Saúde afirmou, em nota, que não há falta de vacinas e que enviou 226.140 doses para o estado. O município informou que recebeu 50 mil destas doses, e alega que as vacinas estão sendo repassadas aos poucos. E que o Fundão receberá mais doses.

HORÁRIO AMPLIADO

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse ontem que o “desafio” é mobilizar a população entre 20 e 39 anos. Ele pediu às secretarias estaduais e municipais que estendam o horário de atendimento dos postos de saúde nos períodos de 5 a 23 de abril e de 10 a 21 de maio quando serão vacinadas, respectivamente, as pessoas de 20 a 29 anos e de 30 a 39. “São 60 milhões de pessoas saudáveis que temos de mobilizar. Fizemos apelo aos gestores para facilitar a vida de quem estuda, trabalha”, disse o ministro durante encontro com empresários.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Ovário policístico aumenta risco de diabetes e obesidade


Mulheres com síndrome de ovário policístico têm sete vezes mais risco de ter diabetes e podem desenvolver a doença 10 anos mais cedo do que as outras. O alerta é do Hospital das Clínicas (HC), da Faculdade deMedicina da Universidade de São Paulo. Cerca de 28% das pacientes com a síndrome atendidas no hospital sofrem de riscos metabólicos,obesidade ou diabetes.
Segundo o ginecologista do HC, Gustavo Arantes Maciel, as portadoras devem ser cuidadosamente avaliadas para identificar riscos de diabetes, hipertensão e problemas cardiovasculares.

“A síndrome atinge cerca de 10% das mulheres em idade reprodutiva, o impacto na saúde é grande. É preciso investigar fatores de risco, como glicose, colesterol, triglicérides e pressão. A circunferência abdominal também deve ser analisada”, diz.

SINTOMAS:
O ovário policístico é um distúrbio benigno que normalmente se inicia na puberdade e tem controle medicamentoso. Os sintomas são irregularidades na menstruação, aumento de acnes e pelos no tórax, queixo, buço, abdômen e coxas. O problema é a causa mais comum de infertilidade e aumento de peso.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Alergia também ataca no verão e um dos vilões é o ar-condicionado

Nariz coçando, olhos ardendo e lacrimejando, espirros sucessivos e chiado no peito. Os sintomas ‘atacam’ pessoas com problemas alérgicos e respiratórios não só no inverno, mas também no calor. Segundo o diretor da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia, Eduardo Genofre, o entra e sai da rua para ambientes com ar-condicionado e a interrupção do tratamento aumentam as crises. “No verão, muitos param de tomar o medicamento pois se sentem bem, o que é perigoso”, alerta.

Casas de praia e de campo também podem ser um problema. Como ficam fechadas por muito tempo, mofo e fungos se acumulam. Por isso, é preciso providenciar uma boa faxina antes de se chegar ao local e colocar móveis e outros objetos que acumulam poeira para ventilar, além de manter o imóvel arejado.

LIMPEZA E ÁGUA

Genofre ressalta que qualquer pessoa é suscetível às alergias. “A recomendação para todos é limpar frequentemente ventilador e ar-condicionado, manter as narinas umedecidas com soro fisiológico, praticar exercícios físicos, que ajudam a melhorar a respiração e a saúde, e beber bastante líquido para manter o organismo hidratado”, ensina.

Outra dica contra a alergia é evitar varrer a casa, o que espalha a poeira. É preferível utilizar panos úmidos para tirar o pó do chão e dos móveis. Também é prudente não usar produtos químicos com odor forte, como água sanitária e cloro.

domingo, 24 de janeiro de 2010

‘Ração humana’ contra gordurinhas no Carnaval

A aparência não é das melhores, muito menos o cheiro. O nome então... Mas a ração humana, criada há cerca de três anos no Brasil, venceu o preconceito e conquistou de vez os cariocas neste verão, sejam eles gordinhos, sarados ou apenas curiosos. Afinal, a mistura tem compostos que prometem baixar o colesterol ruim, diminuir os sintomas da menopausa, fornecer proteína, vitaminas e minerais e ainda reduzir o peso em até 10 quilos em um mês. Ufa!

Mas, como qualquer composto alimentar que se preze, este também não faz milagres. “A ração humana é um alimento completo porque tem carboidratos, vitaminas, ácidos graxos Ômega 3, fibras e minerais. Para quem pretende emagrecer, ela deve ser usada como complemento alimentar, aliada a dieta e exercícios regulares. Mas não há contraindicação, desde que seja respeitado o limite de substituir até duas refeições por dia”, explica a nutricionista e ‘personal diet’ Priscila Meirelles.
A atriz Gyselle Soares, 26 anos, provou e aprovou a novidade. Segundo ela, além dos cinco quilos perdidos no primeiro mês, melhoraram também a qualidade de seus cabelos, que passaram a cair menos e a brilhar mais, e das unhas, que já não estão quebradiças. “Eu retenho muito líquido e a ração está me ajudando com isso, era realmente o que eu estava procurando e não conhecia, é incrível”, diz a ex-BBB, que virá no Carnaval como musa da Renascer de Jacarepaguá.

A festa de Momo, aliás, é o motivo que levou nove entre 10 usuários a experimentar a ração neste início de ano, o que explica o boom nas vendas no período (com o grande número de marcas e a possibilidade de a ração ser feita em casa, não há números exatos sobre as vendas, mas fabricantes e lojistas confirmam o aumento). As amigas de infância Fernanda Damásio e Roberta Caliman, ambas de 25 anos, começaram a usar o produto depois de tentar várias dietas desde julho, quando compraram passagens para curtir o feriado em Salvador. Agora, há uma semana consumindo a ração, garantem que já sentem o efeito nas roupas mais largas e depositam na mistura esperança de abalar na Bahia.
“Fazemos dieta desde que nos conhecemos por gente e nunca deu certo. Mas no começo assustava o nome, achava que era igual a ração de cachorro. Não tem nada a ver. Não é gostoso, mas misturo com iogurte e nem dá para sentir”, jura Fernanda.
COMO FAZER:

200 g de gérmen de trigo,200 g de farinha de linhaça,200 g de farelo de aveia,150 g de extrato de soja (sem açúcar)100 g de semente de gergelim (com casca)100 g de quinoa em flocos,50 g de gelatina em pó sem sabo,50 g de levedo de cerveja em pó,50 g de cacau em pó,50 g de farinha de maracujá.

Modo de preparo: Bata os ingredientes no liquidificador e acondicione a mistura em potes de plástico ou vidro, guardando-os em local seco e arejado.

domingo, 17 de janeiro de 2010

Receita simples que salva vidas


O pequeno Breno de Souza Santana não conheceu Zilda Arns, fundadora e coordenadora internacional da Pastoral da Criança, morta no terremoto do Haiti, mas uma receita criada pela pediatra mudou sua vida. Breno, de 4 anos, era uma criança apática, que passava os dias deitada no sofá, até que começou a ter suas refeições complementadas pela multimistura — uma combinação de sementes, folhas, farelos e frutas. Em 25 anos, a receita salvou milhões de brasileirinhos da desnutrição.
“Meu filho não tinha vontade de brincar. Eu estava desesperada. Depois que ele começou a ter a alimentação complementada pela farinha, ganhou 5 quilos, passou a brincar e correr como um menino da idade dele”, diz Silvânia Souza, 27.
Segundo a nutróloga Tamara Mazaracki, a multimistura é rica em carboidratos, proteína e gorduras, que são fundamentais para o crescimento, ganho de peso e nutrição das crianças. “Muitas vezes, os pais não têm condições de oferecer uma refeição completa. Mesmo quando dão arroz, feijão e uma carne, isso ainda é uma dieta pobre para uma criança”.
O complemento alimentar, que deve ser misturado à refeição ou ao leite, pode ser feito em cooperativas ou em casa. Além das sementes, folhas, farelos e frutas, é acrescentado óleo para aumentar a recuperação dos desnutridos. “Criança desnutrida gasta mais calorias do que consome”, diz Tamara.

sábado, 9 de janeiro de 2010

Cuidado com as viroses de verão


Nesta época aumentam os casos como os de gastroenterite, que causa intenso mal-estar. Saiba como se prevenir.
A estação mais quente do ano é marcada pelo aumento do número de casos de gastroenterites — viroses que atacam, principalmente, a parte intestinal. Neste verão, o atendimento a pacientes com os principais sintomas — febre, vômito e diarreia — subiu 20%, de acordo com a Secretaria estadual de Saúde.
Segundo Renato de Azevedo Vieira, coordenador de pediatria das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), as crianças são as mais vulneráveis ao vírus por terem sistema imunológico em desenvolvimento. A faixa de 2 a 3 anos é a mais atingida. Segundo ele, a doença dura de quatro a cinco dias e o tratamento é feito com a ingestão de líquido e soro.
“É preciso ficar atento principalmente aos alimentos consumidos na praia. Muitos não são bem conservados ou não foram feitos com higiene”, diz.
Há três dias, Lucas Nascimento, 6 anos, está com vômito e diarreia. Segundo a avó do menino, Francisclara do Nascimento, 60, outras pessoas da família foram infectadas e o médico receitou a ingestão de líquidos para todos. “Eu e meu marido estamos ficando doentes também. Os sintomas aparecem do nada e são bastante incômodos”, conta.
Na rede federal, o Hospital do Andaraí apresentou crescimento de 10% nos atendimentos a gastroenterites. A Secretaria Municipal de Saúde não registrou aumento.
Vieira explica ainda que, apesar de os sintomas serem os mesmos, nem todos as viroses são causados pelo rotavírus. Nesse caso, a doença se manifesta de forma mais intensa e requer internação. Através de exame de fezes é possível fazer o diagnóstico preciso.
“Há o caso de pessoas que contraem infecção alimentar e acham que se trata de virose. Os sintomas são parecidos, mas o tratamento é feito com antibiótico e o contágio é menor”, conclui. A Secretaria estadual de Saúde informou que durante o ano passado foram confirmados três casos desse tipo de infecção. A vacina contra o rotavírus é disponibilizada pelo Ministério da Saúde e deve ser tomada em duas doses por bebês, aos 2 e 4 meses.
ATENÇÃO
SINTOMAS: Vômito,febre,diarreia,desidratação,menor quantidade de urina e de lágrimas,menos brilho nos olhos,abatimento,pouca saliva na boca,dores abdominais
PREVENÇÃO:Ter atenção à qualidade da água consumida. Evitar comer alimentos preparados na rua sem a higiene necessária.Evitar locais com aglomerações de pessoas e optar por passeios ao ar livre.Manter as mãos limpas.Evitar o compartilhamento de objetos pessoais.Beber muito líquido.Evitar contato com pessoas doentes.Vacinar as crianças nos primeiros meses de vida .
TRATAMENTO:Ingestão de soro caseiro (uma colher de chá de açúcar e uma pitada de sal).Ingestão de água, além de bebidas isotônicas, sucos de maçã, à base de soja e água de coco para evitar a ocorrência da desidratação.Aplicação de soro na veia.Analgésicos para aliviar as dores abdominais.Antitérmicos para diminuir a febre.

domingo, 3 de janeiro de 2010

Pele linda e saudável sob o sol


O planeta está prestes a virar um caldeirão. Dados recentes sobre emissões de gases do efeito estufa indicam que a Terra esquentará mais seis graus neste século. Com isso, alertam médicos, os cuidados com a pele devem ser ainda mais intensos, pois o risco de câncer aumenta com a maior exposição ao sol. A doença registra 24,7% de todos os tumores malignos do Brasil.
O biólogo Celso Sanchez, professor da Uni-Rio, explica que as substâncias despejadas se acumulam na atmosfera, formando uma espécie de “panela de pressão”. “Nos últimos 150 anos o homem passou a jogar uma série de gases tóxicos na atmosfera, que vêm das queimadas, queima de combustíveis fósseis, entre outros fatores”, diz. Mas o cuidado com a pele não acompanhou este processo. Cerca de 70% dos cariocas não sabem usar o protetor solar corretamente, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SDB).