domingo, 19 de julho de 2009

Virose pode causar doença cardíaca que jovem teve


A cardiomiopatia dilatada é uma doença do músculo cardíaco. A criança pode nascer com o problema ou desenvolver depois, a ter uma virose que inflama e aumenta o músculo, segundo o diretor geral do Instituto Nacional de Cardiologia do Rio (INC), Marco Antonio de Mattos.

Segundo Alexandre Siciliano, coordenador do Programa de Transplantes do INC, a unidade tem um protocolo, que está em análise, para o uso de células-tronco com coração artificial na recuperação de cardiomiopatias.

“Hoje, quando um paciente está na fila de transplante e não pode esperar, é usado um coração artificial. E há sinais de recuperação quando retira o artificial e vai fazer o transplante. Mas em apenas 5% dos casos é possível não transplantar”.

Coração volta a bater

Uma jovem britânica, que havia recebido um transplante cardíaco por sofrer de uma grave doença, recuperou “por milagre” as funções de seu coração original, revelou o jornal britânico ‘The Lancet’ em sua edição ontem. A jovem viveu com os dois corações durante dez anos, mas há três anos sofreu rejeição do órgão transplantado e, quando parecia condenada, seu coração original se recuperou, de forma inexplicável, o que foi considerado um caso inédito.

Em julho de 1995, aos dois anos de idade, Hannah Clark, hoje com 16, sofria de uma forma grave de cardiomiopatia e recebeu o transplante, mas os médicos deixaram o coração original da criança no local, em repouso. Anos depois, a jovem britânica desenvolveu câncer, como efeito colateral ao tratamento para evitar a rejeição. Após o fracasso de vários ciclos de quimioterapia, os médicos reduziram os medicamentos anti-rejeição.

Em 2005, os médicos constataram que o coração transplantado apresentava sinais de insuficiência, mas que o original voltara a funcionar, normalmente, o que permitiu retirar o órgão transplantado em 20 de fevereiro de 2006.

Hoje, três anos depois, Hannah está completamente recuperada do câncer e seu coração funciona normalmente, revelou Sir Magdi Yacoub, professor do Imperial College de Londres. “A recuperação do coração não tem explicação”, disse o especialista, emocionado. “Não tenho de tomar mais nenhum remédio, a não ser inalador para minha asma. Estou feliz porque vou começar a trabalhar com animais. Antes não podia fazer isso porque os pelos podiam afetar meu pulmão”, disse Hannah, exultante.

Nenhum comentário: