sexta-feira, 29 de maio de 2009

Inca comprova que imagens das embalagens de cigarro impressionam fumantes


O Instituto Nacional de Câncer (Inca) apresentou na manhã desta quarta-feira os dados preliminares do "Projeto Internacional de Avaliação de Controle do Tabaco no Brasil", realizado em parceria com a Universidade Waterloo do Canadá. O objetivo do estudo é avaliar o impacto das políticas de controle do tabaco sobre o comportamento dos fumantes no Brasil. A primeira parte do projeto foi feita em abril, com 717 pessoas das cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. Os participantes tiveram que responder um questionário sobre o impacto das imagens estampadas no verso dos maços de cigarro. Segundo o instituto, o estudo será feito no total com 1,8 mil pessoas (600 de cada cidade) que serão monitoradas por telefone a cada seis meses. As imagens escolhidas para a pesquisa foram as que estão em circulação desde 2004. A próxima etapa da pesquisa, que ocorre ano que vem, será com fotos mais impactantes que começam a circular em agosto.Números preliminares da pesquisa- 91,8% dos fumantes ouvidos disseram que se pudessem voltar atrás, não teriam começado a fumar- 61,6% dos fumantes disseram que as advertências fizeram pensar acerca dos riscos do tabagismo- 48,2% dos fumantes disseram que as advertências fazem com que eles fiquem mais propensos a deixar de fumar- 39,1% dos fumantes relataram que as imagens e frases impediram que pegassem um cigarro quando estavam prestes a fumar nos últimos 30 dias- 50% dos fumantes e 28% dos não fumantes notaram as advertências frequentemente ou muito frequentemente- 32,7% dos fumantes leram ou olharam atentamente para as advertências dos maços frequentemente ou muito frequentemente.

Nenhum comentário: