sábado, 14 de março de 2009

Terapia a preço popular


Projeto oferece tratamento contra as doenças psicossomáticas !
Dores nas costas, na cabeça, vômitos, além de doenças como artrite e diabetes. Sintomas que, para muitas pessoas, se tratam apenas de problemas clínicos podem esconder males como doenças psicossomáticas. Dados da Organização Mundial de Saúde apontam que cerca de 20% da população mundial são portadoras desse tipo de doença. No Brasil, o índice sobe para 32%. Para ajudar a identificar e curar esse tipo de enfermidade, o Projeto Você de Bem com a Vida realiza, de segunda a sexta-feira, inscrições para sessões de terapia com preços populares. A matrícula é feita por telefone e os atendimentos acontecem em cinco pólos: Tijuca, Jacarepaguá, Madureira, Santa Cruz e Pavuna. TRIAGEM DIA 30O tratamento, que tem a participação de 16 psicólogos, conta com sessões de terapia individual e em grupo, fisioterapia, além de workshops e orientação para a família dos pacientes. O projeto oferece 290 vagas e, no ato da inscrição, o paciente agenda a primeira consulta de avaliação individual. A triagem começa dia 30 de março e, em 5 de abril, os selecionados — pessoas que apresentaram doenças psicossomáticas ou depressão — participam da palestra inaugural. Sintomas de doenças físicasDe acordo com a psicóloga Fátima Marques, coordenadora do projeto, as doenças psicossomáticas ocorrem porque a pessoa ‘guarda’ sentimentos como raiva, medo e ansiedade. Segundo ela, o tratamento consiste em identificar e conhecer as sensações que estão prejudicando o paciente e equilibrar a eliminação das mesmas. “A pessoa não vai deixar de ter raiva, vai saber como lidar com ela”, explica.Fátima lembra que sintomas como tristeza, depressão e angústia, associados a dores e vômitos, sem justificativa clínica, podem ser doenças psicossomáticas. Outros indicativos são enfermidades como gastrite, lúpus, asma, e eczemas.Meses após perder a irmã mais nova, de forma inesperada, a secretária Ana Cláudia Fontes, 42 anos, começou a sentir dores nas costas e na cabeça. Pensando se tratar de um problema físico, procurou médicos, nenhuma doença foi detectada. Aconselhada por uma amiga, Ana Cláudia iniciou a terapia e conta que a decisão melhorou sua vida.

Nenhum comentário: