sábado, 3 de janeiro de 2009

Vaidade que faz mal à saúde

Especialistas alertam para o perigo das cirurgias de retirada de costelas para afinar a cintura
Em nome da vaidade, algumas mulheres estão se submetendo à retirada de costelas para para afinar a cintura, mas especialistas condenam a técnica, considerada perigosa para a saúde. A mais recente adepta do procedimento foi a sobrinha da cantora Gretchen, Carol Miranda, que realizou a cirurgia dia 23, em São Paulo. Poucos médicos brasileiros fazem este tipo de remoção para valorizar as curvas. No México, como a cintura fina é uma marca das modelos e atrizes, a procura pela cirurgia é maior. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica não recomenda o procedimento.O cirurgião plástico Antônio Américo dos Santos explica que as costelas servem para proteger os órgãos internos do corpo. “Em caso de acidente ou queda, a pessoa operada estará com a região torácica desprotegida e poderá sofrer danos graves nos órgãos, especialmente nos pulmões. Não vejo benefício nenhum neste tipo de cirurgia com finalidade estética”, critica. O ortopedista João Matheus Guimarães discorda que haja maior risco de trauma para os órgãos, mas ainda assim desaprova o procedimento. “As costelas funcionam como uma grade, chamada de gradil costal. A retirada de uma ou duas faz com que as demais se rearrumem, não tornando vulnerável a parte interna do corpo. No entanto, a remoção deve ser feita apenas em casos graves, como deformidades”. Para o cirurgião Marcos Badim, os resultados estéticos são pequenos e não justificam o risco. Ele ressalta que a cirurgia é muito agressiva, pois mexe com a estrutura óssea e com muitas terminações nervosas, podendo perfurar o abdômen e a pleura (membrana que envolve os pulmões). “No caso de uma cirurgia dessas, há pouca alteração visual para tanto sofrimento”, diz.Funkeira também foi operadaEntre as famosas, a cirurgia também divide opiniões.
A funkeira Tati Quebra-Barraco optou por retirar as costelas na tentativa de ficar mais magra. “Já fiz 16 plásticas e não me arrependo. Não senti mudança alguma no meu corpo, fiquei mais bonita”, opina a cantora, que planeja fazer lipoescutura e uma correção no nariz em março. No mesmo time está a modelo Sheyla Almeida, que além de tirar as costelas é dona da maior próteses mamária de silicone da América do Sul, com 5,5 litros em cada seio.Já a modelo e rainha de bateria do Salgueiro, Viviane Araújo, prefere a malhação ao bisturi. “Eu já fiz três cirurgias, mas não entraria nessa de tirar costela. Não critico quem faça, mas prefiro malhar. Acho que a pessoa deve buscar a forma que quer, mas há limite”.

Nenhum comentário: